Endereço

Observatório do Trabalho do Maranhão - Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - Universidade Federal do Maranhão

Avenida dos Portugueses, 1966. Prédio do Centro de Ciências Humanas, Bloco 6, Térreo, Sala 3. Bacanga, São Luís – Maranhão, 65080-805 - E-mail: omtmaranhao@gmail.com 

1.      Trabalho e Sindicalismo 

O Grupo de Trabalho pretende ser um espaço de reflexão sobre as condições de trabalho no Brasil e o papel desempenhado pelo sindicato na luta pelos direitos e garantias sociais dos trabalhadores. A atual crise econômica teve sérios efeitos no mercado de trabalho fazendo aumentar o índice de desemprego. Observa-se ainda tendências em nível internacional de flexibilização do trabalho que se traduz pela precariedade e terceirização do trabalho. As pressões pela desregulamentação de direitos sociais e trabalhistas é uma constante na América Latina e em especial no Brasil. Desse modo o GT tem por objetivo analisar as novas configurações do sindicalismo no Brasil e abrir novas discussões sobre as organizações sindicais no Brasil.

 

2.      Políticas Públicas de Trabalho e Renda 

Esse GT tem por objetivo discutir o desenvolvimento de políticas públicas de trabalho e renda, considerando os diferentes aspectos da construção e operacionalização de uma política pública, como a própria gênese do problema social que a política deve enfrentar. Nesse sentido, serão acolhidas propostas que problematizem as diferentes políticas de geração de emprego e renda em curso, as políticas relacionadas com o desenvolvimento da inspeção do trabalho, bem como as iniciativas de modificação da regulação do trabalho no Brasil, que se encontram em desenvolvimento no âmbito do Congresso Nacional.

 

3.      Trabalho, gênero, raça/etnia 

A proposta do GT é aglutinar comunicações que tenham como tema as relações entre trabalho, gênero e raça/etnia. Dessa forma, pretende-se acolher propostas que discutam aspectos como as desigualdades de sexo, gênero e raça/etnia no âmbito do trabalho, as feminilidades e masculinidades, a divisão sexual do trabalho, trabalho doméstico, relações étnicas e raciais nos espaços de trabalho, análises das políticas de gestão com recorte de gênero e raça/etnia e demais interseccionalidades.

 

4.      Reestruturação produtiva e formas de gestão do trabalho 

A proposta do GT é acolher comunicações que tratem das transformações do trabalho vinculadas aos processos de reestruturação produtiva e as novas configurações que assumem. Assim, o GT está aberto a propostas que tenham como tema as mudanças nas políticas de gestão do trabalho, as formas de organização dos processos de trabalho, qualificação, relações de trabalho, flexibilização, subjetividades e formas de gestão e organização do trabalho no contexto contemporâneo etc.

 

5.      Educação e Qualificação Profissional

Adotando uma perspectiva teórico-metodológica na interface da sociologia do trabalho e da sociologia da educação, o GT acolhe trabalhos que focalizem a relação entre ciência e tecnologia, o papel da escolarização na divisão do trabalho social, as novas formas de organização da produção e do trabalho e os desafios da educação e qualificação sócio-profissional no novo mercado de trabalho no Brasil.

 

6.      Migração e Mercado do Trabalho 

Esse GT tem por objetivo discutir trabalhos empíricos e reflexões focadas na análise de processos migratórios, considerando sua interação com a dinâmica do desenvolvimento de diferentes tipos de mercado de trabalho (agrícola, agroindustrial, industrial, etc.).  Que tomem tais dimensões como importantes elementos para a compreensão das formas de adaptação e formação de diferentes perfis de trabalhadores, e como esses dinamizam o mercado.  Dessa forma, busca-se refletir sobre as novas configurações do trabalho, seus efeitos sociais e relação (in)direta com a as mudanças econômicas, implementações de grandes projetos, mercado internacional e implementação de novas tecnologias  em diversas setores da economia.

 

7.      Precarização e Trabalho Escravo 

A ideia do GT é reunir comunicações que possam dialogar na temática das relações de precarização do trabalho, seja ele formal ou informal, até formas reconhecidas como de superexploração da mão de obra, tratadas no Brasil contemporâneo como trabalho escravo ou escravidão por dívida.

 

8.      Trabalho imaterial, artístico e criativo

Os debates nas Ciências Sociais sobre o trabalho imaterial surgem nas últimas décadas no contexto de profundas transformações no mundo do trabalho e da produção nas sociedades contemporâneas. Transformações que levaram ao repensar das tradicionais análises sobre o trabalho e ao reconhecimento da centralidade de um trabalho vivo mais intelectualizado. O GT Trabalho Imaterial será um espaço para o debate teórico-metodológico sobre as categorias de trabalho imaterial, de trabalho cognitivo e de trabalho criativo, dentro do contexto social da nova fase do processo de valorização e de acumulação capitalista. O GT irá acolher trabalhos que sejam resultados de pesquisas sobre as diversas formas de trabalho imaterial, de trabalho intensivo em conhecimento, e de trabalho criativo e artístico, sobre seus mercados específicos, sobre seus processos de produção e seus agentes econômicos.

Anais dos Encontros do Observatório do Mercado de Trabalho do Maranhão  

OMT-MA

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now